Plano Nacional das Artes

 

 

Desenvolvido pelas áreas governativas da Cultura e da Educação, o Plano Nacional das Artes (PNA) tem como objetivo tornar as artes mais acessíveis aos cidadãos, em particular às crianças e aos jovens, através da comunidade educativa, promovendo a participação, fruição e criação cultural, numa lógica de inclusão e aprendizagem ao longo da vida. Pretende incentivar o compromisso cultural das comunidades e organizações e desenvolver redes de colaboração e parcerias com entidades públicas e privadas, designadamente, trabalhando em articulação com os planos, programas e redes pré-existentes.

 

Comunicados

Plano Nacional das Artes propõe a criação de um Projeto Cultural de Escola

 

135252 -AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 3 DE ELVAS

Escola Sede – Escola Secundária de D. Sancho II -  Elvas

 

Plano Cultural da Escola -2020/2021

Identidade da Escola / Agrupamento – ID Cultural

Motivação do Agrupamento para aderir ao PNA

A motivação do agrupamento para aderir ao PNA está claramente expressa nos seus valores, a saber:

  • afiançar um serviço educativo de qualidade;
  • estar aberta à tecnologia e inovação, onde os professores se assumam como agentes de mudança, adotando práticas inovadoras na sua atividade profissional;
  • ser espaço cívico por excelência, onde os alunos possam construir um sistema pessoal de normas e valores, bem como adquirir atitudes, conhecimentos e capacidades que favoreçam o aprofundamento de uma consciência ética e que possibilitem uma ação responsável enquanto cidadãos;
  • ser uma “escola” aberta à comunidade, favorecendo a ligação às dinâmicas sociais envolventes e aberta à cooperação com outras instituições, a começar pelos pais e educadores;
  • ser uma “escola” inclusiva, capaz de integrar todos os alunos e em que a diferença seja a normalidade;
  • contribuir para o desenvolvimento do país, preparando os alunos para corresponder aos desafios de um mundo globalizante.

Caraterização do meio

“Elvas é uma cidade portuguesa do Distrito de Portalegre, região do Alentejo e sub-região do Alto Alentejo, com 23 364 habitantes.

É sede de um município com 631,29 km² de área subdividido em 7 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Arronches, a nordeste por Campo Maior, a sudeste pelo município de Olivença, disputado por Portugal a Espanha, a leste pelo município espanhol Badajoz, a sul pelo Alandroal e por Vila Viçosa e a oeste por Borba e por Monforte.

Apesar de Portalegre ser a capital de distrito, é Elvas a maior cidade do Distrito de Portalegre.

Às portas de Espanha, distando apenas 8 km (em linha reta) da cidade de Badajoz, Elvas foi a mais importante praça-forte da fronteira portuguesa, a cidade mais fortificada da Europa, tendo sido por isso cognominada “Rainha da Fronteira"

Elvas alberga o maior conjunto de fortificações abaluartadas do mundo as muralhas de Elvas, as quais em conjunto com o centro histórico da cidade são Património Mundial da Humanidade, título atribuído pela UNESCO a 30 de junho de 2012.

Em 2007, segundo um estudo realizado pelo jornal Expresso relativamente à qualidade de vida das cidades portuguesas, Elvas foi classificada como a 12.ª melhor cidade de Portugal e a 2.ª melhor do Alentejo, apenas atrás de Évora.”[1]

[1] In https://www.cm-elvas.pt/viver/o-concelho/territorio/ - consultado em 08/10/2020                                                                                       

 

 

Diagnóstico

O PCE parte do desejo de aumentar o acesso à arte, bem como o de permitir, através das mais diversas formas de expressão artística, o auto e o heteroconhecimento.

Todas as atividades estão pensadas para que a comunidade entre em contacto com a arte e/ou se expresse através dela.

Pontos fortes e oportunidades no Agrupamento

  • O Agrupamento tem vindo a aumentar a sua interação com a comunidade pelo que estão criadas as condições para aumentar ainda mais esse envolvimento.
  • O estatuto de Património Mundial da Humanidade gera curiosidade e oportunidades de contacto com as diversas vertentes artísticas
  • A abertura, durante o presente ano letivo, do Curso Profissional de Técnico de Multimédia é uma excelente oportunidade para integrar esses alunos e desenvolver as suas capacidades ao abrigo do plano.
  • A flexibilidade curricular permite enriquecer o currículo, usando as artes como ponto de partida ou de encontro para as aprendizagens dos alunos.
  • Já existe, no Agrupamento, sobretudo a nível do ensino básico, uma articulação das artes com os curricula das outras disciplinas.

 Dificuldades e aspetos a melhorar no Agrupamento

Os principais desafios são:

  • Desenvolver a literacia cultural dos alunos; 
  • Melhorar os espaços ludo-educativos na escola,
  • Promover o trabalho colaborativo entre todos os elementos da comunidade escolar

 

Equipamentos e membros da comunidade que se pretende envolver na execução do PCE

Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Museu Municipal da Fotografia João Carpinteiro, Museu Militar de Elvas, Futuro Museu Etnográfico António Thomaz Pires, Casa da História Judaica, Museu de Arte Sacra, Museu Militar do Forte de Santa Luzia.

ELVAS, Cidade-Quartel Fronteiriço de Elvas e as suas Fortificações, Património da Humanidade, Câmara Municipal de Elvas

AIAR- Associação para o Desenvolvimento pela Cultura, UMCOLETIVO Associação Cultural, Associação ARKUS, Associação Gota D’Arte, Academia de Música, Banda 14 de Janeiro, SIR Sociedade de Instrução e Recreio, Sociedade 1º de Dezembro, Centro Artístico Elvense, USK Raia - Urban Sketchers, Aboim Jovem 

União das Freguesias da Terrugem e Vila Boim, Juntas de Freguesia de Santa Eulália, Junta de Freguesia de São Vicente e Ventosa, União das Freguesias de Barbacena e Vila Fernando

 

 

 

Projetos em colaboração com o Plano Nacional de Leitura

Em articulação com as bibliotecas escolares (BE) do Agrupamento, dinamizam-se o Concurso Nacional de Leitura, o Concurso Interconcelhio “Ser leitor é cool”, o projeto “Mais vale prevenir”, bem como o projeto “Read-on: 10 minutos a ler”, a iniciar neste ano letivo. A nível interno, são dinamizados os projetos “Bolsa de Valores”, “Biblioteca Digital” , “Biblioteca a voar de escola em escola” (dirigido às escolas sem acesso direto às bibliotecas escolares)  e “Bibliotecas de turma”.

Projetos em colaboração com o Plano Nacional do Cinema

São dinamizados, no Agrupamento, também em articulação com as bibliotecas escolares (BE) do Agrupamento, o Concurso de Curtas-metragens e as semanas da animação, bem como pontuais ciclos de cinema, subordinados a temas e/ou cineastas específicos. 

Articulação entre o Projeto Educativo de Escola (PEE) e o PCE: áreas e projetos

Todos os programas e projetos do PCE estão a ser implementados tendo em consideração o PEE, nomeadamente os seus eixos 2  (Sucesso Educativo e Organização Pedagógica) e 3 (Integração e igualdade de oportunidades). As atividades do PEE estão a ser organizadas com o objetivo de, para além da fruição estética, passar aos alunos valores de respeito pelo outro, de valorização do trabalho colaborativo e de superação das dificuldades. Os programas e projetos estão referidos na tabela 1.

 

Anos/ciclos/ turmas/ professores/ funcionários/ ou outros que vão participar no PCE

Apesar de existir um maior foco no ensino básico, o PCE, fazendo parte integrante do PAA do Agrupamento, visa todos os ciclos de ensino.

Temas selecionados pelo agrupamento como prioritários na unidade curricular Cidadania e Desenvolvimento 

  • Valores e ética: solidariedade, tolerância, aceitação do outro, multiculturalidade, aceitação das diferenças (de género, raça, etc.), compreensão da pessoa com deficiência, compreensão e controlo das emoções, combate à corrupção, defesa do ambiente.
  • Projeto “filosofia para crianças” (1.ºCEB) 

A motivação para a seleção destes temas prende-se com a importância da formação integral não apenas do aluno, mas do cidadão e da pessoa que está na escola a aprender a ser gente.

Iniciativas do PCE que se integram no Plano Anual de Atividades (PAA)  

  • Concurso Nacional de Leitura
  • Concurso Interconcelhio “Ser leitor é cool”
  • Projeto “Biblioteca Digital” 
  • Projeto “Biblioteca a voar de escola em escola” (dirigido às escolas sem acesso direto às bibliotecas escolares)  
  • Projeto “Bibliotecas de turma”
  • Concurso de Curtas-metragens 
  • Semanas da animação
  • Ciclos pontuais de cinema, subordinados a temas e/ou cineastas específicos
  • Exposições sobre escritores, pintores, músicos e outros artistas (sempre que possível, em articulação com os conteúdos curriculares)
  • Concurso de Fotografia Matemática

Organização e finalidades da Autonomia e Flexibilidade Curricular no agrupamento 

A organização da Autonomia e Flexibilidade Curricular (AFC) compreende as seguintes medidas:

  • Alternância, ao longo do ano letivo, de períodos de funcionamento disciplinar com períodos de funcionamento multidisciplinar, em trabalho colaborativo. 
  • Desenvolvimento de trabalho prático ou experimental com recurso a desdobramento de turmas ou outra organização.
  • Integração de projetos desenvolvidos na escola em blocos que se inscrevem no horário semanal, de forma rotativa ou outra adequada.
  • Redistribuição da carga horária das disciplinas das matrizes curriculares-base, promovendo tempos de trabalho de projeto interdisciplinar, com partilha de horários entre diferentes disciplinas.
  • Organização do funcionamento das disciplinas de um modo trimestral ou semestral ou outra organização.
  • Criação de disciplinas, de espaço ou de tempos de trabalho para o desenvolvimento de componentes de currículo local, entre outras, com contributo interdisciplinar.

As finalidades da AFC são:

  • Reduzir e/ou eliminar o abandono escolar
  • Promover o trabalho colaborativo entre toda a comunidade escolar
  • Proporcionar experiências de aprendizagem diversificadas e adequadas às caraterísticas dos alunos.

Competências dos alunos a promover pelo Agrupamento

Para além das competências relacionadas com a capacidade de trabalho em equipa e a utilização de múltiplos saberes, as principais competências que o Agrupamento visa promover, tal como descritas no Perfil dos Alunos para o Século XXI,  são:

  • Apreciar criticamente as realidades artísticas e tecnológicas, pelo contato com os diferentes universos culturais.
  • Entender a importância da integração das várias formas de arte nas comunidades e na cultura.
  • Compreender os processos próprios à experimentação, à improvisação e à criação nas diferentes artes, tanto em relação ao património cultural material e imaterial, como à criação contemporânea.

 

 

Coordenador PCE

  1. a) Coordenador PCE

Paulo Rodrigues

E-mail- This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Telemóvel- 926136177

Grupo disciplinar- 300

Vínculo com a escola- QZP

  1. b) Perfil do docente

Docente licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, ramo de Formação Educacional. 22 anos de experiência, dos quais 12 foram passados a trabalhar ao abrigo de projetos de cooperação na Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste nos quais foi adquirindo e reforçando as competências relacionadas com gestão e organização. É um gestor de projetos certificado pela Universidade de Stanford.

  1. c) Experiência prévia em programação cultural, dinamização de clubes e atividades extracurriculares, motivação.            

Durante a licenciatura e após a mesma, participou da organização de diversos eventos, nomeadamente o Encontro Nacional de Teatro Universitário (ENTU), organizado pelo Sin-Cera (Grupo de Teatro da Universidade do Algarve), no qual foi ator, encenador e produtor. Membro fundador do TEB (Teatro Experimental de Bissau) e do TEA (Teatro Experimental de Alcoutim). 

  1. d) O cargo de gestão é exercido em acumulação de outros cargos? Não
  2. e) Horas atribuídas para além do crédito horário definido pelo ME (2h)- 0

Conselho consultivo do PCE

 This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. Paulo Rodrigues- Coordenador PNA

 This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. Coordenadora das Bibliotecas Escolares

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. - Representante do coletivo de artistas residentes

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. - responsável técnica do MACE 

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.>-  Soraia Branco, responsável pelo serviço educativo do MACE

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.- Vereadora representante da Câmara Municipal de Elvas

Artista(s) Residente(s)

  1. a) Existe no agrupamento um espaço a ceder para ateliê do artista? 

Sim

  1. b) A autarquia financia o artista residente?

 Não. 

Estão previstas outras formas de financiamento? 

Até ao momento, não foi possível garantir outras formas de financiamento.

  1. c) Foram envolvidas empresas da região para patrocínio/ mecenato?

Não

  1. d) Que expressões artísticas devem ser privilegiadas para a seleção do AR?

O AR deve ter um perfil o mais eclético possível, de modo a poder abordar as mais diversas expressões artísticas

  1. e) Existe possibilidade de fornecer ao artista uma residência caso se trate de uma deslocação?

Não

  1. f) Tem preferência por um artista da localidade residente no concelho?

 Sim

Desvio: Sair para Entrar

 

Parcerias ou contactos privilegiados estabelecidos no passado com associações culturais, estruturas artísticas ou museus do território

  • Dentro do Grupo de Trabalho Concelhio de Elvas (promovido e dinamizado pelas bibliotecas escolares do concelho e a Rede de Bibliotecas Escolares): Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Museu Militar de Elvas, Associação AIAR, Associação Cultural Um Coletivo, Grupo de teatro O Convento

A autarquia pode apoiar o transporte escolar? 

Sim

Tabela 1- Atividades

 

Atividade

Participantes

Descrição

Calendarização

Disciplinas envolvidas

Poema ilustrado do mês

Alunos do 2º e 3º ciclo

Coleção de poemas ilustrados elaborados pelos alunos

Todo o ano

EV, Português, BE

Clubes de leitura na escola

Alunos do 2º e 3º ciclo

Clubes de leitura

Todo o ano

Todas, BE

I just write to say I love you

7º ano

Criação de postais com elementos típicos de Portugal e uma apresentação pessoal. Envio para uma escola estrangeira selecionada pelos alunos.

outubro

EV, CEARTE, Inglês

Cenas Curtas

Alunos do 2º ciclo

Escrita, encenação e gravação de curtas

Todo o ano

TIC, CEARTE, Português, BE

Semana da Animação

Alunos do pré-escolar ao 9º ano

Visionamento de curtas-metragens de animação subordinadas a temas específicos

março

BE

Desafios mensais de leitura (recreativa, silenciosa, em voz alta…) e escrita (a partir dos recursos do PNL)

Alunos do ensino básico

Propostas mensais, a escolher pelos alunos, visando a constituição de um livro, em formato ebook, com os textos escritos, e uma audio/videoteca, com podcasts e/ou vídeos de leituras expressivas

Todo o ano

Português, BE, CEArte

Desafios mensais das artes

Comunidade escolar/ alunos de todos os ciclos

Partindo da metodologia proposta pelo PNL e adaptando-a, apresentação de um conjunto de propostas mensais, a escolher pelos alunos, que integrem as diversas artes em articulação com os curricula das diversas disciplinas, visando a constituição de uma biblioteca de conteúdos das aprendizagens pelas artes

Todo o ano

Todas as disciplinas, BE

Concurso de Fotografia Matemática

Alunos do 3º ciclo

Concurso de fotografia subordinado a temas da disciplina de Matemática

Março e abril

Matemática, TIC

 

Tabela 2- Atividades/projetos em conjunto com Umcoletivo e o MACE

Atividade

Natureza

Destinatários

Calendarização

Objetivos

Formação de professores

Sensibilização para a utilização da arte como meio de veicular conteúdos

Professores do 2º  e 3º ciclo

A definir

Sensibilizar para a utilização da arte como meio de veicular conteúdos

MACE na escola

Exposição mensal de uma peça cedida pelo Museu de Arte Contemporânea de Elvas (com guia de exploração para professores e alunos)

Alunos e professores do 2º e 3º ciclo

Todos os meses a partir de outubro

Promover o conhecimento da produção artística moderna

O nosso artesanato

Visita a ateliers de artesãos da região

Alunos do 2º ciclo

A definir

Contactar com as formas de produção artesanal da região

O outro que era eu (continuação do projeto piloto com  a turma 7º C)

Criação de um heterónimo e de objetos artísticos de apresentação dos mesmos a crianças desfavorecidas de Elvas. Troca de objetos artísticos com as crianças do bairro de São Pedro.

Turma 6º C

Entre setembro e junho

Promover o auto e heteroconhecimento através da produção e troca de objetos artísticos com crianças desfavorecidas

Visitas ao MACE

Visitas às exposições patentes no MACE com grupos de, no máximo, 10 alunos

2º e 3º ciclos

Entre novembro e junho

Contactar com diversas expressões da arte contemporânea

Re-criArte

Todos os meses (até final de dezembro de 2020) o serviço educativo do MACE seleciona um artista e uma obra de arte para inspiração dos trabalhos, assim a partir do mote: Desmascare o artista que tem dentro com re-criARTE, podem expressar a criatividade através do desenho, pintura, fotografia, vídeo, texto ou escultura, e enviar os trabalhos para divulgarmos no facebook do Município de Elvas para: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

2º e 3º ciclos

Outubro, novembro e dezembro

Contactar com diversas expressões da arte contemporânea

 

Expressar, de forma criativa, a influência de um artista

Atelier de Teatro

Continuação do trabalho iniciado no ano anterior

3º ciclo

Todo o ano

Promover o teatro como forma de expressão

SE A PELE É FRONTEIRA, O CORPO É TERRITÓRIO-Parceria OEIA

Proposta para um corpo de diálogos em português, em espanhol e em silêncio

Desenvolvimento, ao longo do ano, de projetos com grupos de alunos interessados, em que esta temática é trabalhada no contexto de áreas artísticas mais específicas, com o objetivo maior de que o processo possa aportar questões significativas para os alunos, mas também que se construam objetos artísticos, nomeadamente, uma performance/espetáculo de teatro, um filme e uma sessão de poesia/publicação bilingue.

O CORPO QUE FAZ:

oficina de teatro ministrada por Cátia Terrinca

2º/3º ciclo

Uma vez por ano

Aportar questões significativas para os alunos.

Construir objetos artísticos, nomeadamente, uma performance/espetáculo de teatro, um filme e uma sessão de poesia/publicação bilingue.

O CORPO QUE VÊ: 

oficina de cinema ministrada por João P. Nunes

2º/3º ciclo

Uma vez por ano

O CORPO QUE DIZ:

oficina de poesia ministrada por José Pinto

 

2º/3º ciclo

Uma vez por ano

MONÓLOGOS

Convite a artistas para improvisar sem palavra ou língua definida, durante períodos de 20 min, aos quais se seguem conversas com a comunidade escolar.

2º/3º ciclo

Mensal (a partir de janeiro)

Ampliar a noção de comunicação, através do abraço a áreas artísticas como dança contemporânea, improvisação vocal, mimo abstrato, clown, entre outras, para as quais se convocam artistas de língua portuguesa e de língua espanhola.

DIÁLOGOS

 Promoção encontros bilingues, tentando envolver artistas de língua espanhola e portuguesa em igual proporção e filósofos / historiadores para mediar conversas sobre arte e cultura em territórios transfronteiriços.

2º/3º ciclo

Mensal (a partir de janeiro)

As conversas são gravadas e disponibilizadas posteriormente em formato podcast, para que possam ser objeto de uma discussão alargada fora do âmbito escolar. Idealmente, far-se-ia uma parceria com o El Trapezio (https://eltrapezio.eu/).

REPRESENTAR O INVISÍVEL

Laboratório em que se trabalha a partir da ideia de representação do invisível.

2º/3º ciclo

Ao longo do ano

A pele e a fronteira podem ser sinónimos. Com uma turma piloto, fotografa-se muito aproximadamente secções da cara. Em visitas em campo, recolhem-se materiais da zona fronteiriça para recriar em caixas de ensaio as paisagens do corpo.

 

A oficina deve ser feita por todos os alunos da escola e resultar numa exposição em lugar a definir, para toda a comunidade transfronteiriça.

 

 

 

(Referência: DENIS PIEL - FACESCAPES)

SHOWCASES DE MÚSICA DO MUNDO,

Mostras de música que privilegiam referências culturais úteis para o desenvolvimento do projeto.

2º/3º ciclo

Ao longo do ano

Contactar com diversos géneros de música Lusófona e de Expressão Espanhola

MOSTRA DE CINEMA COM CURTAS METRAGENS

Mostras de cinema que privilegiam referências culturais úteis para o desenvolvimento do projeto.

2º/3º ciclo

A definir

Contactar com diversos géneros de cinema Lusófono e de Expressão Espanhola

ACESSO PRIVILEGIADO A TODA A PROGRAMAÇÃO DO CINETEATRO E DA CASA TANGENTE

Distribuição de ingressos para o acesso à programação do Cineteatro e da Casa Tangente

2º/3º ciclo

Ao longo do ano

Contactar com diversas formas de expressão artística de acordo com a programação do Cineteatro e da Casa Tangente

               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tabela 3-Atividades Umcoletivo e o MACE  e Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória (PASEO)

Atividade

PASEO

MACE na escola

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

O nosso artesanato

• valorizar o papel das várias formas de expressão artística e do património

material e imaterial na vida e na cultura das comunidades.

O outro que era eu (continuação do projeto piloto com  a turma 7º C)

• ter consciência de si próprios a nível emocional, cognitivo, psicossocial, estético

e moral por forma a estabelecer consigo próprios e com os outros uma relação

harmoniosa e salutar

Visitas ao MACE

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

• valorizar o papel das várias formas de expressão artística e do património

material e imaterial na vida e na cultura das comunidades.

Re-criArte

• experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

• utilizar de modo proficiente diferentes linguagens e símbolos associados às

línguas (língua materna e línguas estrangeiras), à literatura, à música, às artes,

às tecnologias, à matemática e à ciência;

O CORPO QUE FAZ:

• experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

• ter consciência de si próprios a nível emocional, cognitivo, psicossocial, estético

e moral por forma a estabelecer consigo próprios e com os outros uma relação

harmoniosa e salutar

O CORPO QUE VÊ: 

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

O CORPO QUE DIZ:

• experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

MONÓLOGOS

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

• valorizar o papel das várias formas de expressão artística e do património

material e imaterial na vida e na cultura das comunidades.

DIÁLOGOS

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

• valorizar o papel das várias formas de expressão artística e do património

material e imaterial na vida e na cultura das comunidades.

REPRESENTAR O INVISÍVEL

• utilizar de modo proficiente diferentes linguagens e símbolos associados às

línguas (língua materna e línguas estrangeiras), à literatura, à música, às artes,

às tecnologias, à matemática e à ciência;

• experimentar processos próprios das diferentes formas de arte;

SHOWCASES DE MÚSICA DO MUNDO,

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais

MOSTRA DE CINEMA COM CURTAS METRAGENS

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

ACESSO PRIVILEGIADO A TODA A PROGRAMAÇÃO DO CINETEATRO E DA CASA TANGENTE

• apreciar criticamente as realidades artísticas, em diferentes suportes tecnológicos, pelo contacto com os diversos universos culturais;

 

Avaliação

A avaliação do projeto deverá ser feita de forma global, em lugar de atividade a atividade, por inquérito. Deverão ser realizados dois inquéritos: um inquérito intermédio, na última semana do segundo período, e um final, na última semana do terceiro período, Ambos servirão para a preparação do PCE do próximo ano letivo.